Você está aqui

O futuro da mobilidade está a caminho: Desafio InoveMob avança para a segunda fase

Em busca de soluções inovadoras para o futuro da mobilidade, Toyota Mobility Foundation e WRI Brasil, lançaram o Desafio InoveMob. Nos últimos dois meses, participantes de todo o Brasil enviaram suas ideias para melhorar a mobilidade nos chamados Centros de Atividades, áreas que geram um alto número de deslocamentos, como estações e terminais de transporte coletivo, distritos industriais, escolas, centros comerciais, universidades e hospitais.

Cerca de cem projetos foram submetidos, e 12 serão selecionados para avançar no desafio – o anúncio dos semifinalistas será feito na última semana de março.

Ao total, chegaram propostas de 13 estados de quatro regiões do país, sendo os campeões em ideias enviadas os estados de São Paulo e Minas Gerais, respectivamente. “Recebemos propostas de soluções inovadoras que podem tornar os deslocamentos nas cidades mais inteligentes, sustentáveis e inclusivos. Agora, as cidades terão um papel importante: ajudar a tirar essas ideias do papel, garantindo sua implementação bem-sucedida”, avalia Guillermo Petzhold, especialista de Mobilidade Urbana do WRI Brasil e um dos organizadores do Desafio.

Junto aos semifinalistas, o setor público será protagonista na próxima fase do Desafio. O caos no trânsito chegou a um momento insustentável, e implementar soluções de mobilidade inovadoras requer gestores preparados e abertos a receber inovações disruptivas. O InoveMob selecionará ideias baseadas na Nova Mobilidade, que promovam alternativas mais sustentáveis e inteligentes para os deslocamentos diários e possam ser escalonadas com sucesso no Brasil e na América Latina.

Próximas etapas

Os responsáveis pelos 12 projetos selecionados participarão de oficinas sobre temas como marketing, gestão de projetos e pitching. Seus trabalhos serão então apresentados aos gestores dos municípios que deverão declarar seu interesse em receber as iniciativas. Cada semifinalista deverá conquistar ao menos um "embaixador", que pode ser um prefeito ou representante de uma secretaria diretamente relacionada ao projeto.

Na terceira etapa, cinco finalistas serão selecionados e receberão apoio financeiro de cerca de R$ 60 mil (US$ 20 mil) para executar seus projetos-piloto entre agosto e novembro deste ano.

O grande vencedor será anunciado entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019 e receberá um subsídio de cerca de R$ 300 mil (US$ 100 mil) para implementar o projeto, contando com apoio dos organizadores do concurso para levar a solução em outros centros de atividades e municípios brasileiros. O responsável pelo projeto contará com suporte técnico para gestão e desenvolvimento do negócio durante todo o período da implementação, facilitação de reuniões e audiências com agências governamentais.

ShareThis Button: 

Share

Fique Conectado

Receba nossa newsletter

Receba os últimos comentários, eventos, publicações e recursos multimídia.