Você está aqui

OPINIÃO: Deixar o Acordo de Paris é um erro colossal

WASHINGTON (1º de junho de 2017) —O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira que o país deixará o Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas.

Confira a opinião de Andrew Steer, presidente e CEO do World Resources Institute, sobre a decisão do presidente Trump:

"Esta decisão é um erro colossal porque mostra um total desprezo pelo bem-estar das pessoas e do planeta. O presidente Trump agora terá que responder por ter se afastado de uma das conquistas mundiais mais difíceis e populares na história recente da humanidade.

Retirar os Estados Unidos do Acordo de Paris deixará o país em desacordo com quase 200 nações e à deriva do ponto de vista diplomático. Serão 194 países unidos e determinados a cumprir suas metas de clima, enquanto um grupo de três - Síria, Nicarágua e Estados Unidos - se manterão à margem.

A decisão do presidente Trump se baseia em um pensamento econômico do século passado e transformará os Estados Unidos em uma economia do século passado. Ela subestima a inventividade empresarial americana e será um obstáculo para as empresas responderem à nova economia do século XXI. Na verdade, os Estados Unidos possuem um dos espíritos empreendedores mais dinâmicos e deveriam estar na liderança mundial. Abandonar o Acordo de Paris significará aos Estados Unidos a perda de novos empregos e oportunidades econômicas gerados por um futuro de baixo carbono.

A mudança do clima é uma ameaça clara, urgente e inegável. Comunidades vulneráveis ​​já sofrem pelo aumento do nível dos oceanos, inundações, secas e ondas de calor. Os refugiados do clima são cada vez mais uma força desestabilizadora em muitos países. Estas são as realidades que os Estados Unidos devem enfrentar.

Novas alianças de estados, cidades e empresas ajudarão a preencher o vazio, mas as pessoas não esquecerão que a administração de Trump as decepcionou neste momento crítico. Enquanto isso, China, Índia, União Europeia e muitos outros deixaram claro que estão ansiosos e inabaláveis ​​na busca por um futuro com baixas emissões de carbono.

O Acordo de Paris foi cuidadosamente construído segundo metas de longo prazo para muitos mandatos. A proposta de renegociar um acordo climático global é separada da realidade. Ao deixar o Acordo, ele prejudicou a confiança de outros países simplesmente por considerar essa opção.

Esse presidente tem prejudicado constantemente as proteções ambientais e climáticas desde que assumiu o cargo. Portanto, qualquer sugestão de que ele deseja renegociar o Acordo com boa-fé não tem qualquer credibilidade.

Para um autoproclamado negociador, essa decisão é um mau negócio. O presidente Trump jogou pelo ralo anos de trabalho árduo e diplomacia habilidosa, deixando os americanos e as gerações futuras menos seguros e mais isolados diante desse desafio existencial."

Contact

Fique Conectado

Receba nossa newsletter

Receba os últimos comentários, eventos, publicações e recursos multimídia.