Você está aqui

Como veículos elétricos podem evitar apagões de energia

Em 2016, a Força Aérea dos Estados Unidos ofereceu uma visão de futuro para os setores de transporte e energia quando a Base de Los Angeles da Força Área americana se tornou a primeira instalação federal a substituir toda a frota de veículos terrestres por veículos elétricos plugáveis. Ainda mais expressivo é o fato de que esses veículos se tornaram os primeiros na Califórnia a colocar em prática o conceito de vehicle-to-grid, ou V2G, em que as baterias de veículos elétricos podem transmitir energia de volta à rede, gerando energia mais limpa, eficiente e confiável. Como milhões de californianos enfrentam repetidos apagões para evitar incêndios florestais ou por causa deles, o estado deveria seguir a liderança das forças armadas e desenvolver maneiras de aproveitar a crescente frota de veículos elétricos para garantir resiliência energética às comunidades e a serviços fundamentais – especialmente durante apagões.

A bateria de um carro elétrico típico pode armazenar cerca de 60 quilowatts-hora (kWh) de energia, reserva suficiente para atender a uma família americana média por dois dias. A Proterra, uma fabricante de ônibus elétrico da Califórnia, por exemplo, oferece o modelo Catalyst E2 Max com uma bateria de 660 kWh. Isso é suficiente para manter a energia em abrigos, centros de resposta a emergências ou outras áreas importantes de necessidade durante um desastre. Como a Califórnia continua progredindo em direção à adoção em massa de veículos elétricos, o potencial de armazenamento de energia torna-se ainda mais relevante. Se o estado atingir o objetivo de ter 5 milhões de veículos elétricos nas ruas até 2030, serão aproximadamente 250 milhões de kWh de armazenamento de energia, o suficiente para fornecer energia de backup à toda cidade de São Francisco por cerca de 14 dias.

Vantagem durante emergências

Muitas soluções serão necessárias para reduzir o risco de incêndios catastróficos desencadeados por ventos fortes que destroem linhas elétricas e são intensificados pelos efeitos das mudanças climáticas. Aparar árvores, enterrar linhas de energia no subsolo e confiar mais em microrredes movidas a energia solar que podem operar independentemente durante apagões farão parte da complexa solução. Até o momento, a oportunidade de usar a capacidade de armazenamento de energia dos veículos elétricos recebeu menos atenção. Isso deve mudar. Embora seja óbvio que, pelos veículos serem móveis, é mais desafiador usá-los para serviços de rede em comparação com baterias estacionárias na operação padrão, durante emergências, a mobilidade é uma vantagem. Uma frota de ônibus elétricos com capacidade V2G, por exemplo, poderia ser utilizada em regiões críticas durante avisos de bandeira vermelha antes que as linhas de transmissão fossem desligadas, e outros veículos elétricos poderiam restabelecer rapidamente a energia em locais de maior necessidades que passarem por um apagão resultante de incêndio ou de danos às linhas de transmissão.

As tecnologias necessárias para usar os veículos elétricos como sistemas de energia reserva já existem hoje, em parte devido ao trabalho na Base de Los Angeles da Força Área americana e de investimentos da California Energy Commission. A Nissan já comercializou seu sistema LEAF-to-Home, que permitirá que os clientes usem seus Nissan LEAF para alimentar as casas durante interrupções. A Honda anunciou planos de lançar um produto similar no próximo ano. BMW e Mitsubishi também já fizeram apresentações usando tecnologias semelhantes. A Proterra lançou um ônibus de transporte público habilitado para V2G, e a BlueBird está trabalhando para lançar uma demonstração de ônibus escolar V2G na Califórnia. Estes são apenas alguns exemplos de como os setores de transporte e energia estão convergindo para um futuro mais sustentável.

Embora ainda seja importante investimento adicional para amadurecer ainda mais as tecnologias V2G, o maior déficit está no planejamento logístico básico para responder a emergências. As autoridades estaduais e municipais devem começar a trabalhar agora para definir planos e protocolos para utilizar a crescente frota de veículos elétricos com o objetivo de evitar futuros apagões e responder melhor a desastres. Recursos devem ser direcionados para investir na infraestrutura capaz de tornar esse futuro possível. A Califórnia lidera o mundo na luta contra as mudanças climáticas e é amplamente responsável pela proliferação global de veículos elétricos. Tomando o passo ousado de tratar esses veículos como ativos de armazenamento de energia, a Califórnia pode mostrar ao mundo que a adaptação às mudanças climáticas pode fazer parte do caminho para evitá-las.

ShareThis Button: 

Share

Comentar

Fique Conectado

Receba nossa newsletter

Receba os últimos comentários, eventos, publicações e recursos multimídia.