Você está aqui

WRI Brasil defende a democracia e repudia todas as formas de racismo

Posicionamento do WRI Brasil em defesa da Democracia e repúdio ao Racismo


Nos últimos dias, testemunhamos protestos generalizados em defesa da democracia e contra o racismo nos Estados Unidos, no Brasil e em outros países. Os assassinatos de George Floyd, Breonna Taylor e Tony McDade pela polícia americana deixaram explícita a revolta contra o racismo institucional, que persiste nos Estados Unidos assim como em outras partes do mundo. E não é diferente por aqui.

No Brasil, ocorreram manifestações em várias cidades em resposta ao assassinato de um adolescente negro de 14 anos, João Pedro Pinto, morto em sua própria casa durante uma operação policial em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. A morte de João Pedro está longe de ser um caso isolado. Conforme aponta o estudo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o racismo no país se manifesta nos números da violência, em que 75% das vítimas da violência letal são negras.

Além da justa demanda por igualdade e inclusão social vísivel em mídias sociais e nas ruas, as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte foram tomadas por protestos em favor da democracia. Esses dois temas estão interligados. Como afirma o doutor em Direito, professor da FGV e presidente do Instituto Luiz Gama, Silvio Almeida, é impossível falar sobre desigualdade ou democracia sem falar da questão racial.

O WRI Brasil, assim como toda a rede do World Resources Institute, acredita que a construção de um futuro melhor depende de inclusão, igualdade e sustentabilidade. Estes valores fazem do combate a qualquer tipo de racismo e discriminação e da defesa da democracia, imperativos urgentes. Nós, junto a todos os que desejam um futuro melhor, devemos também fazer nossa parte defendendo valores democráticos e trabalhando ativamente para superar o racismo sistêmico de forma aberta e inequívoca.

Enquanto enfrentamos a crise da pandemia do novo coronavírus e precisamos de lideranças inspiradoras, esperamos que líderes governamentais e institucionais em todos os níveis promovam a paz e atendam ao chamado mundial por igualdade com maior abertura, determinação e diligência. Tomadores de decisão precisam ouvir mais, trazer mais vozes para a mesa e colocar em prática medidas que fortaleçam a democracia e reduzam a desigualdade que está na raiz de muitos dos principais desafios que enfrentamos hoje. Não haverá planeta equilibrado, democracias sólidas e saúde para todos se não enfrentarmos as desigualdades crônicas, explicitadas nos milhares de protestos nas ruas ou digitais.

O WRI Brasil permanece focado em contribuir para a construção de um mundo melhor, mais seguro e mais justo. Para resolver os desafios globais – sejam estes as mudanças climáticas, a degradação ambiental ou a desigualdade social –, precisamos garantir soluções que beneficiem todos os membros da sociedade, especialmente as comunidades mais vulneráveis e as minorias, que são impactadas de maneira desproporcional.

Nós, do WRI Brasil, consideramos a luta contra o racismo e a defesa da democracia deveres de nossa sociedade.



Marcelo Furtado, Presidente do Conselho do WRI Brasil
Rachel Biderman, Diretora Executiva do WRI Brasil

ShareThis Button: 

Share

Fique Conectado

Receba nossa newsletter

Receba os últimos comentários, eventos, publicações e recursos multimídia.