Você está aqui

Uma Nova Economia para uma Nova Era: Elementos para a Construção de uma Economia Mais Eficiente e Resiliente para o Brasil

Este estudo destaca políticas capazes de reduzir a pobreza e a desigualdade, contribuir para o cumprimento das metas econômicas e setoriais, estimular o crescimento econômico sustentável e tornar o Brasil mais resiliente a futuras pandemias e outros riscos, como as mudanças climáticas e a destruição de ecossistemas. O estudo apresenta uma extensa revisão bibliográfica dos benefícios e oportunidades de políticas em infraestrutura, indústria e agricultura, e novos resultados de emprego e renda a partir de modelagem econômica sobre políticas de baixo carbono. O que este estudo se propõe é mostrar uma série de elementos contundentes que evidenciam como o Brasil nunca esteve tão apto a implementar esta nova economia e o quanto o país e seu povo têm a ganhar com ela.

O estudo é liderado pelo WRI Brasil e pela iniciativa New Climate Economy, e realizado em parceria com especialistas da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Climate Policy Initiative (CPI), Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS).

O estudo se desenvolve em duas partes complementares. Por um lado, utilizando-se de extensa revisão bibliográfica, analisa os benefícios e oportunidades de políticas em três setores principais: infraestrutura, indústria e agricultura. Por outro, a partir de modelagem econômica, também apresenta novos resultados macroeconômicos e de longo prazo, caso fosse adotadas medidas associadas a uma transição para uma economia de baixo carbono. Adicionalmente, o estudo apresenta evidências que mostram que, ao integrar a sustentabilidade como uma política transversal no planejamento e implementação de decisões de investimento, o Brasil pode se beneficiar das tendências dos mercados financeiros e ampliar o acesso ao financiamento privado.

Responder de forma integral como o Brasil deve construir uma economia mais eficiente, resiliente, justa e sustentável é algo a ser feito em sociedade. O que este estudo se propõe é mostrar uma série de elementos contundentes que evidenciam como o Brasil nunca esteve tão apto a implementar esta novo economia e o quanto o país e seu povo têm a ganhar com ela.

Fique Conectado

Receba nossa newsletter

Receba os últimos comentários, eventos, publicações e recursos multimídia.