Você está aqui

Prioridades e Lacunas de Pesquisa & Desenvolvimento em Silvicultura de Espécies Nativas no Brasil

Research Gaps and Priorities in Silviculture of Native Species in Brazil

Este Working Paper avalia as lacunas no atual estado do conhecimento científico e define prioridades para promover uma silvicultura de espécies nativas brasileiras. O trabalho identifica os estudos existentes em silvicultura de nativas no Brasil, define as principais lacunas de pesquisa, e propõe prioridades de pesquisas a serem apoiadas por um programa de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D).

Além disso, quantifica o investimento necessário para a promover a pesquisa e superar as barreiras, quantifica os benefícios de uma Plataforma de P&D para o curto, médio e longo prazo e a escala econômica para justificar o investimento, baseado em demandas do mercado de madeira tropical e ganhos de desenvolvimento econômico, social e ambiental.

O estudo está disponível na íntegra, apenas em inglês.

Executive Summary

▪ O desenvolvimento de espécies nativas é fundamental para promover a silvicultura no Brasil e contribuir para o país cumprir as metas da sua Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) no âmbito do Acordo de Paris.

▪ Uma plataforma pré-competitiva de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) é necessária para impulsionar o setor.

▪ Este Working Paper descreve quatro cenários de investimento para estabelecer uma plataforma de P&D para espécies nativas da Amazônia e da Mata Atlântica.

▪ Alguns dos principais resultados incluem: (1) com base em quatro cenários, investimentos de US$ 3,79 milhões a US$ 7,30 milhões podem ser necessários, o que representa menos de 0,05% do orçamento brasileiro de pesquisa, e (2) uma área de plantio de 10 mil hectares já justificaria o investimento na Plataforma de P&D.

▪ Um dos cenários (30 espécies) propostos mostra um retorno de US$ 2,36 para cada dólar investido em um período de 20 anos.

Fique Conectado

Receba nossa newsletter

Receba os últimos comentários, eventos, publicações e recursos multimídia.