Você está aqui

Nova Rua Completa de Curitiba une prioridade a pedestres e preservação do patrimônio

Em meio a prédios centenários, um importante terminal de ônibus e comércio pujante, Curitiba implementou uma Rua Completa. Concluída em fevereiro, a requalificação da rua Voluntários da Pátria tornou a via mais segura para os pedestres que se deslocam pela área central, e mais convidativa para a permanência, com novos bancos e calçadas ampliadas. Um resgate do passado que faz o presente mais acolhedor e fortalece a construção de um futuro mais humano para as cidades brasileiras.

As ruas integram o espaço público das cidades, e garantir essa função deve ser uma prioridade para centros urbanos. Ruas Completas são vias que cumprem sua função como espaço público de convivência e movimentação segura e confortável para toda a população. O conceito se apresenta como alternativa à visão ainda vigente em cidades brasileiras, que privilegia o tráfego de veículos em detrimento da distribuição equilibrada e democrática do espaço viário.

Inaugurada às vésperas da chegada da pandemia de Covid-19, a revitalização da Voluntários da Pátria estimula a mobilidade ativa ao promover a segurança e a acessibilidade de pedestres e pessoas com deficiência, o conforto térmico e visual e a preservação do patrimônio histórico e cultural. Além das pessoas, ganham o turismo, o comércio e os serviços abundantes na região, bem como o sistema de transportes, que fica mais eficiente.

Respeito ao passado de olho no presente

Ainda nos anos 1970, a cidade pedestrianizou outra via na região, a rua XV de Novembro. A medida integrava uma visão em gestação no planejamento da cidade, em busca da melhoria do ambiente urbano e da qualidade de vida dos habitantes. Nos anos 2000, teve início a requalificação da área central, que passara por um processo de degradação comum a outras capitais brasileiras.

A obra de revitalização da rua Voluntários da Pátria está inserida no programa denominado Rosto da Cidade, constituído de um conjunto de intervenções urbanas para requalificação e valorização em uma área de 2,6 km2 na área central.

Outras capitais têm feito intervenções semelhantes – é o caso de Salvador, que também implementou uma Rua Completa em área de grande relevância cultural. Para a Voluntários da Pátria, Curitiba definiu como objetivos “qualificar acessibilidade e valorização dos pedestres; sustentabilidade, por meio da preservação do calçamento em pedra com desenhos originais e históricos; segurança, com a implantação de iluminação para pedestres; identidade, por meio da criação de mobiliário urbano com desenho exclusivo e antivandalismo e, por fim, a criação de áreas de descanso e encontro da população”.

Do papel para o concreto

Muitas cidades optam pelo urbanismo tático como estratégia de implementação de Ruas Completas. Esses projetos se baseiam no uso de materiais leves e acessíveis, por isso permitem testar o novo desenho viário e avaliar a mudança de percepção da população ao longo do tempo.

A opção por implementar uma fase intermediária com urbanismo tático depende das características e demandas da via e das transformações que serão realizadas no projeto da rua completa. Curitiba tem um longo histórico de pedestrianização de ruas, e a partir de pesquisas prévias, elaborou uma proposta para implementação definitiva desde o princípio.

As intervenções foram realizadas ao longo de sete meses, entre julho de 2019 e fevereiro de 2020. Se estendem por 330 metros, da Praça Rui Barbosa à Praça Osório. A via escolhida liga um importante terminal de transporte público da cidade ao início da rua XV de Novembro, de forte vocação comercial. O trecho tem grande fluxo de pedestres devido à presença de vários estabelecimentos comerciais e de uma das mais tradicionais escolas do Paraná.

Ruas Completas têm entre suas características a redução da inequidade no acesso a oportunidades, já que andar a pé e de bicicleta são as formas mais democráticas de se locomover. Para favorecer os pedestres, a faixa de estacionamento de veículos foi substituída por calçadas mais largas. Assim, foi possível implementar uma nova faixa acessível em concreto e refazer o piso histórico em petit-pavé com base no desenho original.


<p>foto do piso da calçada</p>

Calçada de petit-pavé foi refeita ao lado de piso em concreto (foto: Carla Choma Frankl/IPPUC)


Os calceteiros que refizeram o calçamento em mosaico português foram parte do grupo que fez as calçadas originais, cinco décadas atrás (foto abaixo).


<p>foto de homem instalando piso da calçada</p>

Foto: Daniel Castellano/Prefeitura de Curitiba

Segurança para circular e para permanecer

Para coibir a circulação de automóveis em alta velocidade, a faixa de rolamento foi repavimentada com paralelepípedos. Um novo cruzamento elevado na interseção da rua Voluntários da Pátria com a rua Emiliano Perneta agora proporciona travessias mais seguras.

Um aspecto importante da implementação de Ruas Completas é tornar as ruas um espaço público acolhedor, que estimule a permanência das pessoas. O trecho ganhou espaços com bancos e lixeiras, além do plantio de 54 árvores da espécie extremosa, que proporcionam sombra.


<p>foto de bancos e piso da calçada</p>

Novos bancos são estímulo à permanência. Novas árvores proverão sombra no futuro (foto: Carla Choma Frankl/IPPUC)


Nos meses de verão, além de proporcionarem sombra, as extremosas em flor tornarão a rua mais convidativa. O prédio do Instituto de Educação do Paraná Erasmo Pilotto, inaugurado em 1876 e uma das mais tradicionais instituições de ensino do estado, foi revitalizado com pintura integral.

Um novo sistema de iluminação em LED dá mais segurança às pessoas com menos poluição visual e mais eficiência energética. Os velhos postes de iluminação foram removidos, e os cabos de telecomunicações foram transferidos para o subsolo, junto à rede elétrica. Para prevenir episódios de alagamento, que ocorreram no passado, o sistema de drenagem também foi melhorado com uma robusta galeria de águas pluviais.


<p>foto aérea da rua</p>

Prédio histórico (à direita) recebeu nova pintura. Projeto beneficia a todos, em especial os mais vulneráveis (foto: Daniel Castellano/Pref. Curitiba)


Uma rua mais segura e acolhedora

Para além da circulação de pessoas, Ruas Completas como a Voluntários da Pátria têm também o potencial de fazer das ruas espaços de permanência, com benefícios para as pessoas e a economia. Em tempos de distanciamento social, é mais fácil entender a importância de calçadas amplas e acessíveis e de espaços de permanência ao ar livre. Mas esses aspectos são valiosos em qualquer tempo para quem acredita em cidades humanas, justas, inclusivas e vibrantes.

A requalificação da rua Voluntários da Pátria teve investimento aproximado de R$ 1,29 milhão. O projeto é de arquitetos Mauro Magnabosco e Carla Choma Frankl do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curtitiba (IPPUC).

Curitiba faz parte da Rede Nacional Para a Mobilidade de Baixo Carbono, iniciativa coordenada pelo WRI Brasil e pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), que atualmente inclui 21 cidades brasileiras com projetos de Ruas Completas.

ShareThis Button: 

Share

Fique Conectado

Receba nossa newsletter

Receba os últimos comentários, eventos, publicações e recursos multimídia.